domingo, 25 de março de 2012

Conto rápido da tarde


      Ao sol das quatro da tarde, caminhava ela, com seus cabelos escuros ao vento e os seus olhos leoninos nos fitando; Tinha pressa ela, ia ter uma aula, e eu eu a amava, queria tê-la comigo, queria beijá-la, queria amá-la. Sequer ela me olhava, sequer conversava. Minha cara sempre cansada, sempre assustada, não a atraia. Será que sou feio? Nem sei dizer. Mas sei dizer que eu a amava, e ela nem me olhava.


        Amor platônico deve ser isso.
        Platão você me paga.

        Tirou-me a aquela bela época, tirou-me a felicidade.
        Afinal, homens também amam.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Assobio '18

A sombra escura paira sobre a cabeça O sabor terroso invade o paladar E sinistramente desce agridoce O medo corrompe meus olhos A frustr...