quarta-feira, 30 de novembro de 2011

A rua da muralha

       Manhattan, New York



        Faz tanto tempo que não se via algo assim... O povo americano se mobilizando por seus direitos. Faz muito tempo mesmo. Acho que desde a Grande Depressão não se via algo assim.
        
        Sobre o que estou falando? Sobre o Ocuppy Wall Street...

        Estou um pouco maravilhado com a força com que esse movimento tomou, sinceramente, eu não acreditava muito... Mas a cada dia tenho mostras de sua força.

        Mas no que consiste o Ocuppy Wall Street?

        O Ocuppy Wall Street é um movimento de protesto contra a influência empresarial na sociedade americana (que é demasiadamente forte desde a administração Reagan) e no governo dos Estados Unidos, tendo, aparentemente, o megainvestidor George Soros como financiador.
        Georgi Soros, para quem não sabe, é o Eike Batista húngaro, a madre superiora do mercado capitalista, hoje em dia, que em vez de perder dinheiro com a Crise, lucra, com a desgraça dos EUA...

         Eu não vou me limitar a atacá-lo, afinal ele é capitalista, não tem muito que se dizer mais do que essa palavra amaldiçoada...

        Nascido na Hungria com o nome de Schwartz György, tornado-se Soros György, filho de Tivadar Soros, famoso esperantista húngaro, escritor e ex-soldado, e de Erzebet Czacs, ambos de família judia, George Soros teve uma infância relativamente boa, tendo passado parte da adolescência fugindo de perseguições, na Hungria, pelo fato de ser judeu (a Hungria foi invadida por tropas nazistas, na época).

        Mas porque Soros é inculpado por isso?

        Talvez ele continue lucrando mesmo quando o país inteiro entrou na pior recessão desde os anos 80.

        Mas se formos analisar calmamente, percebemos que não é culpa só de Soros, mas de todo o capitalismo americano, afinal de contas, quem até hoje é a família mais influente dos Estados Unidos?

         Os Rockfeller.

          Agora, vocês tem noção desde quando que os Rockfeller são poderosos? Desde o início do século XX, os Rockfeller são tão foda, mas tão tão foda, que sequer abalaram a suua fortuna durante a Crise de 1929, tiveram poder relevante na administração Hoover, e principalmente Roosevelt, sendo que foram os Rockfeller usufruíram de seu aparato de comunicações para incitar os jovens americanos a se alistarem no Exército, e usou como meio para Estados, como Brasil, entrassem na Segunda Guerra Mundial.

           Os Rockfeller são donos até hoje da Shell, me diga, eles não lucraram com a Crise do Petroleo? Os Rockfeller são ainda lobistas de campanha, imagine você ser financiado pelos Rockfeller... Diga logo que é presidente e pronto.

            Os Rockfeller financiaram estudos sobre por exemplo drogas, como o LSD, que foram testadas (mas rejeitadas pela Fundação Rockfeller), dizem até as más linguas que os Rockfeller financiaram golpes na America Latina. Eu não duvido.

               O movimento se posiciona também contra a impunidade dos responsáveis e beneficiários da crise financeira mundial. As manifestações foram inicialmente convocadas pela revista canadense Adbusters e inspira-se nos movimentos árabes pela democracia, especialmente os protestos na Praça Tahrir, no Cairo, que resultaram na Revolução Egípcia de 2011.

             O problema dos manifestantes é que eles acham que Soros é o problema, não é só ele, mas toda a gama de magnatas e investidores que rondam Wall Street, essa é a questão. Para mim, eles estão certos, inteiramente certos de fazerem isso! OCUPPY WALL STREET!

domingo, 27 de novembro de 2011

Resumo da Crise

         A crise atual pode ser resumida em um evento causado pela irresponsabilidade dos Mercados Financeiros e da crescente especulação dos mercados de ações, mas mais do que isso é um exemplo da falência do capitalismo.

        Os trabalhadores se iludiram com a queda do Muro de Berlim tudo melhoria, melhorou, para os capitalistas, agora o proletariado vê-se só para a sua luta, pois afinal, os Partidos Comunistas perderam ou o seu caráter ideológico (PCdoB) ou de sua força política quanto ao operariado (PCB), e hoje o proletariado é seduzido pelo neopopulismo (PT), esse é um problema.

        Do outro gume, até os capitalistas estão perdendo algum espaço no mundo, não muito óbvio, mas por exemplo, no Brasil, observamos um crescente recuo da Direita, talvez essa omissão seja porque a Burguesia esteja lucrando rios de dinheiro, sem muitas convulsões sociais, talvez, menos provável, a burguesia sossegou o facho.

          Em todo caso o alarmismo impera a Europa e os Estados Unidos, além de Meio Mundo. Agora, os proletários percebem que o capitalismo não é o melhor sistema para si. Reinvidicam direitos, fazem passeatas, mas isso é só resolver questões pontuais, a solução mesmo é criar um novo sistema, um Socialismo diferente de todos os socialismo, o Socialismo do século XXI, que não haja espaço para ditaduras e opressões, e que o povo seja poderoso.

        Percebam que o capitalismo não é um sistema econômico baseado em recursos, mas na própria escassez destes, afinal quanto mais faltar, maior vai ser o valor de um produto... Assim, no capitalismo, para o capitalismo sobreviver, necessariamente deve haver desperdício e fome.
Queima de café no Brasil. O governo ordenou a destruição de sacas de café para inflacionar o preço na crise de 29.


        Hoje os investidores e especuladores ficam alarmados... Mas o meu assombro é saber que até mesmo proletários hoje investem em Bolsa de Valores, correm notícias de que alguns membros de classes sociais baixas gastam 50% de seu orçamento familiar em Ações... Pois bem, eu nem devo dizer que isso não é para um trabalhador investir em especulação, mas quando algo acontecer, não diga que não avisei.



         Essa é verdade do Capitalismo atual:

Reflexões noturnas

     
Em cismar á meia-noite, cá aqui, pus-me a filosfar... Eu estava com alguns problemas téoricos e acabei reflentindo sobre algumas questões importantes


      Meu problema é... Ser preocupado demais com questões sociais. Hey, isso não é um problema é a solução!

      Outro problema meu é acreditar realmente que um dia viverá em harmonia e em paz, onde todos os homens e mulheres serão tidos como iguais, com os mesmos direitos, indempendentemente de etnia, credo ou classe social. Posso até ser um utópico quando escrevo tais palavras, mas prefiro viver na utopia do que admitir que qualquer diferença é normal...

        Em todo caso Marx era um gênio, um gênio na sua época, hoje, ele já está um pouco desatualizado, cabe a nós pensarmos em novas soluções para a sociedade, do que meramente criticá-la e ficarmos defronte aos nossos computadores observando o nosso ócio.


       Agora, logo depois de ter tido uma aula de America 2 com meu amigo, percebo algumas falências teóricas no próprio marxismo e mais ainda nos marxistas... Marx não era Deus, chegou a hora de quebrar tais lacunas teóricas e estabelecer um novo sistema... Um sistema em que a natureza, a sociedade, a cultura sejam valorizadas, com incentivos à tecnologias de pesquisa. Devemos pensar no bem do povo, e um bem para o povo não é logicamente levar ao cabo uma revolução sangrenta, isso é estranho vindo de mim, mas acaba sendo verdade. O socialismo nos mostra algumas soluções, cabe a nós trabalharmos para uma sociedade mais justa.

       Lenin hoje tem profanada sua memória... Usam seu nome aos montes como assassino, enquanto ele lutava para melhorar um quadro.

        Marx é profanado em sua memória quando elementos, totalmente estranhos e radicais, que se intitulam "marxistas" sequer se dignaram a ler a base marxista-leninsta, desde o Manifesto Comunista, o Capital e O Estado e Revolução (de Lenin).

         Cá para mim, eu estou mudando ou eu estou me adequando, eu não mais sei... Só sei que desse jeito não dá, nem quero capitalismo, nem quero uma ditadura, mesmo que seja do povo para o povo.



        Em todo caso, fiz um estudo de algumas coisas importantes de se frisar:

       Um dia, eu creio, não será talvez nem daqui 20 anos, não precisaremos mais de senadores, deputados ou vereadores, não, não estou dizendo que entraremos numa ditadura, apenas digo que não mais precisaremos mais de um Congresso. Quando esse dia chegar, o povo, através da Internet votará por si mesmo, ao final de um dia de trabalho nas leis em pauta, e quando esse dia chegar, para que servirão deputados ou senadores?

       A respeito de política:

       Populismo: Verbo transitivo indireto que designa uma ação nefasta de levar a lugar nenhum que apenas se dedica a enganar o povo com falsas promessas, iludir a burguesia com uma falsa segurança e roubar de ambas energias para o nada... Populismo, o atraso tanto do ponto de vista liberal quanto socialista. Até os liberais não gostam disso! Porque alguém devia gostar?

      Fascismo: Verbo intransitivo que denota estupidez, uma estupidez tão grande que matou 33 milhões de pessoas em uma única guerra, essa mesma estupidez é compartilhada pelos skinheads que encontramos depois da meia noite de Lua Cheia na rua.

      
      Socialismo, qual é a sua solução? Me diga, cara concepção filosófica, qual é a sua solução para os seus problemas... Nem Chomsky e Lenin conseguiram solucionar tais problemas, mas um dia conseguiremos iniciar uma nova ordem, uma ordem justa e livre!

      E sobre o Futuro

       Se eu tenho sonhos? Claro que tenho... Um dia quem sabe, ter a mulher que eu amo ao meu lado numa datcha (casa de campo) enquanto observo meu filho brincando com o nosso beagle e a minha filha colhendo flores no jardim... Terei orgulho em dizer: Sou professor, eu mudo o futuro da Nação... Como sei que isso é um sonho, desisto em acreditar que isso um dia me aconteça

Sacada

No alto daquela cidadela
Descansa uma morada
Não é uma das mais belas
Nem das mais luxuosas

Uma simples morada
Tão feia que se dá risada
Era uma casa das xistosas
Sorridentes e afamadas donzelas

Sim, para que se dá tantas risadas
Outrora tal tipo de coisa fora morada
Mas há muito tempo já não, uma década

Pois bem, hoje passo pela calçada
E eis que encontro ela casada
Ela que sequer dá uma passada
Ao ver meu coração

Sim, era ela, um dia fora ela
Hoje não mais uma mazela
Lembro-me daquela cancela
Da qual a noite seu marido zela

Mas que bobagem! Para que tanta rima?
Escute, minha querida, escute minha Isabela
Escutai com atenção, pois o bater no meu peito
Não é nada mais que o meu coração

Essas rimas sem graça, sem nexo, sem poesia
Correm ao vento sem sequer feitoria
Pois que graça há sem sequer extravasar
As emoções reprimidas nesse cantar

Os herois do Mar

"Heróis do Mar
Nobre povo
Nação valente
E Imortal"
(A Portuguesa: Hino Nacional Português)
"Quem com ferro fere, com ferro será ferido"
(Angolanos sobre Portugal)
"O Brasil deveria anexar Portugal como província"
(Financial Times outra vez fazendo piadas sem graça)

       A despeito do humor aqui posto a situação, eu devo afirmar que tenho sim preocupações a cerca da situação social de Portugal, afinal de contas, de qualquer modo, o sangue português corre em minhas veias,e eu já vivi em Portugal algum tempo.

      A questão é que Portugal consumiu-se em uma crise econômica e social tão grande, mais tão grande, que até a piada (sem graça) da Financial Times é mais verossímil hoje do que a História de que Pedro Alvares Cabral, navegador português perdido, acabou caindo no Brasil, e iniciou a colonização do Brasil.
Ora, mas veja, meu rapaz, eu estava a contornar a costa da Africa, mas aí, de repente me vejo a cá no Brasil...


      A questão é quem em Portugal não houve o estouro da Bolsa, até porque a Bolsa portuguesa nunca foi uma das mais fortes do mundo (foi mal, mas sou sincero), a atividade bancária portuguesa é limitada, e industrial... bem, faltam industrias em Portugal.

       Saramago chegou uma vez a brincar que Portugal e Espanha são os países da África mais ao sul da Europa.

       Portugal já foi um dos países mais ricos da Europa, já foi mais rico que a Inglaterra (que a Alemanha não, pois ela sequer existia), contudo devido ao fato de que Portugal acabou entrando em falência em sua administração no final do período colonial, em decorrência de  guerras com a sua maior parceira (a Holanda) em decorrência da União Ibérica, e da expulsão dos negociantes judeus do território português por pressões religiosas (daí saiu o tronco judaico da minha família que seguiu para Recife com os primeiros judeus da América).
Dom Isaac Abravanel, era o ministro de Finanças em Portugal, que com a expulsão do povo judeu em Portugal, acabou rejeitando a proposta do rei de continuar em Lisboa e preferiu seguir com o seu povo para outra terra, onde acabou sendo recebido pelo sultão otomano e estabeleceu uma colônia judaica no Mediterrâneo Oriental, reza a lenda que Senor Abravanel, aka Silvio Santos, seja seu descendente. Em todo caso, Portugal perdeu muito com essa estupidez.

       Portugal em todo caso, não conseeguiu acompanhar o desenvolvimento de França e Inglaterra nesse período, não esboçou grandes esforços em manufaturas e maquinofaturas, não fez piratarias, e ainda se viu preso a sustentar a Igreja e uma nobreza vagabunda, mas acabava lucrando com a exploração de terras como o Brasil e do mercado de escravos na África.

      O pior disso tudo foi a assinatura do tratado de Metheu, em que Portugal e Inglaterra retiravam as aliquotas alfandegárias dos seguintes produtos: Tecidos (aos quais a Inglaterra era a maior produtora mundial na época, afinal ela já havia desenvolvido a tecelagem) e Vinho do Porto (que Portugal até se destacava, mas esse produto não é tão forte assim, sejamos francos).
Não foi uma escolha inteligente


       Com o Tratado de Metheu, produtos ingleses entraram em massa em Portugal, sem muito controle da  balança comercial, Portugal começou a desequilibrar sua balança alfandegária (devido a má administração mesmo) e acabou aos poucos ficando dependente da Inglaterra, sem sequer ter desenvolvido atividade industrial em suas terras, é o início da decadência de Portugal.

      Brasil também era dependente da Inglaterra nessa época, mas se formos considerar que Portugal entrou na Primeira Guerra Mundial sob pressão da Inglaterra, vemos que Portugal era mais dependente. Afinal de contas, nessa época, Portugal acabou virando um dos países mais pobres da Europa, pois sua atividade principal agora era a extração de recursos de colônias (que não mais davam tantos lucros assim), pesca, azeite e vinho, a indústria não tinha se desenvolvido com força.

Portugal entra na guerra

      O Brasil por outro lado vendeu muito de borracha, café, suprimentos e até armamentos (ruins, mas vendeu) aos beligerantes.

       No Brasil, a industria não era tão forte assim, mas a industrialização já havia dado um surto com o Barão de Mauá ainda no período Imperial e agora crescia a ritmo mais sólido em São Paulo e Rio de Janeiro, graças, em parte, aos barões do Café que começaram a financiar alguns empreendimentos e a empresários como Francesco Matarazzo (a família Matarazzo até hoje é proeminente, são quase os Rockefeller do Brasil).

Conde Francesco Matarazzo, mesmo ele sendo um burguês esse carinha foi importante para a industrialização de São Paulo, muitos não sabem, mas o atual senador Suplicy é um dos seus descendentes

      

           Portugal vivenciou a entrada de uma Ditadura encabeçada pelo General Camorra aos fins da decada de 20 e Brasil em 1930 entrou na Era Vargas. Salazar assume Portugal por essa época, e empreende um programa fascista no seu governo, baseado naquela babaquicie de Familia, Trabalho e Igreja.


       Vargas fez também um governo fascista, mas também populista, ele empreendeu uma intervenção estatal da Economia, e quando o Brasil vivenciava a crise do Café, mandou queimar os estoques de café para inflacionar o produto (que era a base de produção do Brasil), empreendeu uma legislação trabalhista que até hoje existe.
Pra quê isso? Queimar café!

         Salazar não fez isso.

        O Brasil  deixou de ser dependente da Inglaterra para virar dos Estados Unidos.

         Os dois apoiaram o Eixo, mas por pressão de FDR, Vargas acabou entrando em guerra contra o Eixo em 1943, financiando atividades de guerra, recebendo armamentos e vendendo muita borracha para os Estados Unidos.
Roosevelt, de Panamá, na frente virado para o sorridente Ditador Vargas


        Portugal se manteve neutra até o final, e ajudou os Aliados só na questão da base aérea dos Açores, e quando Hitler morreu, Salazar decretou luto oficial de três dias.


Note a tristeza de Salazar ao saber da morte de Adolfinho!

        Brasil começou a receber investimentos em massa dos Estados Unidos (afinal foi um importante parceiro na guerra, principalmente na Batalha de Monte Castelo na Itália) enquanto Portugal recebeu tímidos investimentos do Plano Marshall.
Juntos, Brasileiros e Poloneses se ferrando  numa das piores batalhas da Itália

      No Brasil, a Ditadura caiu, em Portugal continuou.

     No Brasil, Vargas volta ao poder eleito e se torna populista, empreende reformas industriais, começa a fazer nacionalizações, como criar a Petrobrás, ou fortalecer a CSN (Companhia Siderúrgica Nacional) que ele criou na Segunda Guerra, e a indústria cresce no Brasil.
A CSN em atividade


     Portugal tem sua atividade industrial virtualmente estagnada.

      Vargas se matou em 1954, Salazar continua vivo, com a morte de Vargas, um elemento apoiado pelos populistas é eleito, Juscelino Kubistchek, e empreende um movimento desenvolvimentista.

     JK incentiva às indústrias estrangeiras se instalarem no Brasil (como a Volkswagen), tenta trazer o desenvolvimento ao interior, tanto que transfere a Capital do Litoral (Rio de Janeiro) para o interior (Brasília), corta o país com estradas.

"Agora temos fusquinhas!"

      JK endivída o país, esquece do fator social, e sequer liga para os trabalhadores descamisados, ele não pensa no fator social, tanto que nessa época surgem as favelas. A construção de Brasília levou a um aumento desgraçado da dívida pública e o Brasil se endividou com os EUA e a corrupção começa a dar as caras.

        Portugal continua em seu esquecimento, mas pelo menos pode se alegrar que Carmem Miranda era portuguesa (que acabou virando brasileira).

Você achou mesmo que ela era brazuca!

       O populismo no Brasil começa a falir, tanto que 1964, com um golpe militar, auxiliado pela a CIA, o Exército Brasileiro instala a Ditadura.

        Salazar continua vivo, mas já tá ficando caduco e no final da década de 60 acaba tendo um AVC e morre.

         O governo militar no Brasil começa a desencadear um morticínio, repressões e prisões, muitos brasileiros vão ao exílio, levantes sociais são contidos, o Brasil vira um Estado Policial.
Ninguém tem notícias desse camarada até hoje!
        Portugal, o governo militar de Marcelo Caetano começa a ficar impopular, as colônias portuguesas começam a pedir independência, mas acabam sendo duramente oprimidas. O povo português mobiliza os soldados dos Exército e desencadeia-se uma Revolução, a Revolução dos Cravos, Marcelo Caetano vem ao Brasil em 1974.
Vai me dizer que nunca se perguntou o porquê desse nome?


        Portugal perde todas as suas colônias em 1975, mas acaba entrando logo depois na União Européia, onde começa a assistir algum desenvolvimento industrial, mas sua atividade primária continua sendo a pesca, o turismo, a produção de azeite e vinho.

        Portugal assiste reformas sociais pereptíveis, o Brasil tem liberdades cerceadas, há uma disparidade social gritante, a legislação trabalhista é engessada e greves são proibidas.

       No Brasil, contudo, mesmo o período militar sendo nefasto, assiste-se uma industrialização intensa, as indústrias começaram a se desenvolver com o protecionismo do Governo Militar e o Brasil assiste o Milagre Brasileiro, até a Crise do Petróleo.

Itaipu é o marco dessa época


       Portugal também assiste a Crise do Petróleo, mas diferentemente do Brasil, não passa uma década em crise.

       Em decorrência da falência do governo militar, em 1985 os militares deixam o poder e em 1988 é feita uma Assembleia Constituinte (que vigor até hoje) e 1989 são proclamadas novas eleições... O Brasil assiste nesse intervalo três crises inflacionárias absurdas (Com inflação de 340% ao mês), em 1992 um presidente é retirado pelo poder (coincidentemente o primeiro eleito), por corrupção, Collor, e o Brasil vivencia uma crise tão forte, que começa a fechar fábricas e proliferar o desemprego.

       Portugal continua a crescer, a ritmo pequeno e mediano, mas crescendo.

       Brasil, é divulgado um plano econômico ambicioso que acabou resultando no Plano Real, que acabou estabilizando a economia, o Brasil observa uma grande linha de privatizações de empresas estatais, gerando um número ímpar de desemprego e muito trabalhadores migraram para o mercado informal.

Isso num país com 500% de inflação é muita ambição!

        Em 2002, Portugal adota o Euro. Em 2002, ascende um operário como presidente no Brasil.

        Em 2002 assiste-se uma delicada crise econômica perpetrada por alguns investidores e especuladores que acaba deixando delicada a posição política do Brasil, mas com o tempo a economia começa a crescer, a 4% ao ano.

         Depois de 30 anos, os trabalhadores começam a ter alguns direitos garantidos, o governo de caráter semi-populista, instaura medidas assistencialistas.

         Portugal, mesmo não tendo um parque industrial forte, tem sólida a sua economia no bloco europeu, vivendo basicamente do turismo, da pesca, da produção de azeite e vinhos, e dos recursos que alguns portugueses arrecadaram trabalhando em outros países da Europa, Portugal tem indíces altos de IDH.

        Em 2008 enclode um bolsão econômico nos Estados Unidos, as bolsas de valores despencam, os EUA entram em recessão, e junto com eles meio mundo.
Oh! My God!

        O Brasil, que sempre teve uma caráter protecionista de sua economia, liberou medidas de incentivo ao crédito, de forma que o mercado interno impulsione o país sem ter os efeitos da crise.

        Portugal confiou muito no seu taco, e não deslanchou nenhuma dessas medidas, aumentou muito os gastos públicos, e sequer se importou com seus cidadãos, em 2011, com a crise na Grécia, Portugal caiu junto.

Levantem-se, camaradas portugueses, não deixeis que tal ignonímia consuma seus empregos e seus direitros! Levantem-se!

        Por que Portugal caiu?

  1. Má administração pública (José Socrates devia ter se importado mais com o fator social e as contas públicas ao invés de ter se vendido ao capital externo);
  2. Portugal quase não ter indústrias;
  3. Portugal depender da venda de produtos como azeite e vinho e pesca. Embora o vinho português seja bom, o azeite seja de qualidade boa (o grego é melhor) e o bacalhau ter fama (eu não gosto de bacalhau) quem pensará em comprar essas coisas quando tem os seus empregos ameaçados, preferir-se-á os produtos mais baratos e nacionais.
  4. Portugal ser basicamente voltado para o turismo; Tirando o fato que Portugal tem lindas praias  na Europa (Embora as de Montenegro ou do Sul da Grécia e Itália sejam mais bonitas), ter iniciado as Grandes Navegações e ter feito parte da Reconquista (Turismo Histórico), ter tido uma Eurocopa (Turismo de Futebol) e uma santa, Nossa Senhora de Fátima (Turismo Religioso), Portugal não tem tradição turistíca para concorrer com a Grécia, e afinal de contas, quem vai viajar no meio de uma crise, sem ter certeza que vai ter seu emprego garantido.
  5. Viver em função da União Europeia. Qualquer coisa que acontece, Portugal já treme

Qual a solução?


SOCIALISMO!

Frio




Faz frio, muito frio
Sinto um arrepio
Percorrer meu corpo
Na marquise do edifício

Faz frio na capital
Uma nevóa mortal
Corta o Eixo Monumental

O voo sombrio do corvo
Sonda de longe ao seu fetio
Um infeliz no imenso sacrifício



Dorme o infeliz na calçada
Sem qualquer brio
Sem nada

Sonhava com o refeitório
Que de comida lhe trazia
Depois pensava na fachada
Em um dia ter um senhorio

Queria sair do frio
Mas o frio não queria sair  de si
Naquele pranto sombrio
Do vento vazio

Pensava o homem em sair dali
Mas aquele era o seu banco
Ali seu domínio


Uma única coisa pensara
Que o Deus filho
Por misericórdia ao fio
O tiraria daquele sacríficio

Mas naquela fachada
Daquele velho edifício
O velho sozinho caiu

Pravda

      O que é verdade?

       Definição (Wikipédia):  A palavra verdade pode ter vários significados, desde “ser o caso”, “estar de acordo com os fatos ou a realidade”, ou ainda ser fiel às origens ou a um padrão. Usos mais antigos abarcavam o sentido de fidelidade, constância ou sinceridade em atos, palavras e caráter. Assim, "a verdade" pode significar o que é real ou possivelmente real dentro de um sistema de valores. Esta qualificação implica o imaginário, a realidade e a ficção, questões centrais tanto em antropologia cultural, artes, filosofia e a própria razão. Como não há um consenso entre filósofos e acadêmicos, várias teorias e visões a cerca da verdade existem e continuam sendo debatidas.

        Assim, não definiu coisa nenhum... Afinal, desde quando a Wikipédia é verdade?


        O que é verdade? Alguém sabe me responder?


        Verdade nada mais é que uma abstração... E vou explicar porque:


        O que você considera verdade?
Dizem os relatos que Cesar era careca


         Julio César foi um ditador romano... Verdade

         Julio César foi um defensor da República Romana... Verdade

          Julio César é um jogador de futebol... Verdade (eu não falei de qual Julio que estava falando)




          Sobre as duas primeiras afirmações, alguns dirão que quando uma afirmação é dita como verdadeira, a outra necessariamente tem que ser falsa... Não necessariamente. César tomou sim o poder em Roma, ele tomou completamente plenos poderes na estrutura política de Roma, tanto que Crasso planejou o seu assassinato com os senadores, mas existe uma corrente que diz que César fez isso para defender a República Romana, e que não desejava plenos poderes... E não estão errados os historiadores dessa corrente.

         Afinal de contas é a partir de uma interpretação dos fatos que constituimos uma verdade. Mas isso é diferente de uma Verdade Científica, na qual temos uma amostra experimental que é demostrada várias vezes e a partir disso constroi-se leis e teorias, contudo, se houve, um só um evento, uma única exceção que seja à teoria, a Verdade Científica desaba.

        A Verdade é sem dúvida um plano de aceitação de ideias que podem ser corroboradas com teorias, estudos, análises e documentos,  mas a verdade é originalmente um ponto de vista.

        Tentamos estabelecer uma Verdade Pura (Pravda, como os russos chamam), desvincilhada de teor subjetivo, contendo apenas os fatos... Mas entendemos agora uma coisa, como produzimos uma verdade?

       Através da autópsia( no sentido grego da palavra: "ver com os olhos") de uma situação, mas veja, cada pessoa tem um modo diferente de ver as coisas, o que para um pode ser algo benéfico, para outro pode ser um evento terrivelmente ruim... O que para um pode ser um evento marcante, para outro pode ser nada demais.

        Faça o teste.

         Lembre-se de algum evento da infância, um evento bem marcante, divertido ou não, e vá perguntar a alguém sobre o que aconteceu naquele evento (Mãe e pai não valem, pois eles não vão ser imparciais).

        Quando criança, eu lembro, que minha tia me fez entrar numa caixa d'água (ainda não acoplada) para dar um susto no meu avô, pelo que lembro, ela disse que seria divertido... Fiquei naquela caixa por muito tempo, ela disse para sair quando quiser, mas eu não fiz isso. Numa dada hora, meu avô abriu a caixa d'água e me tirou dali, sem sequer reclamar, nem nada, ele não ficou furioso.

        Perguntei então para a minha tia sobre o ocorrido, ela disse que pensou que eu estivesse passando mal e chamou meu avô, e que aquilo foi estupidez.

        Perguntei ao meu avô, ele sequer se lembrava disso, mas disse que eu tinha saído sozinho e que na verdade ele queria ver a capacidade da caixa d'água, mas achou que aquilo era coisa mesmo de criança;

        Vejam só, num evento da minha infância, um evento marcante, nós encontramos três verdades diferentes que não se excluem, afinal, são verdades.

        Um dos exercícios quando jovem, que eu fazia para construir a verdade, era pegar dois pontos de vista, totalmente diferentes, e partir de ambiguidades desses pontos eu constituia a verdade... Isso é totalmente falho.

         As pessoas costumam exagerar os seus pontos de vista, mas quando mentem também deixam algumas verdades, verdades diferentes, mas verdades. Não dá para saber o que é verdade a partir de testemunhos de pessoas, afinal de contas pessoas podem estar mentindo. Então o que fazer? Aí é a questão da credibilidade.

"Credibilidade, a gente não se vê por aqui"


        A credibilidade é um meio para reforçar a "verdade" de um em prol do detrimento da de outro. A credibilidade pode ser adquirida com a retórica, oratória, teatro, fama, prestígio, posição social, lógica, essas coisas subjetivas, mas se fomos objetivos, ela não torna uma verdade mais verdadeira, ela torna mais acreditável.

        É isso que é verdade, uma coisa que é mais acreditável que outra, mas não necessariamente verdadeira. Em todo caso, verdades sobre um tema temos aos montes, mas como Nietzsche dizia em outras palavras, a verdade é um ponto de vista.

          Nietzsche não define nem aceita definição da verdade, porque não se pode alcançar uma certeza sobre a definição do oposto da mentira, afinal de contas temos certeza total do que é mentira, mas do que é verdade temos?

           O homem pisou no Sol. (Mentira)
           O homem dominou o Sol (Depende, se você considerar o sistema solar como o sol, ou mesmo que a busca pela exploração espacial como uma tentativa de exercer dominios sobre as forças da natureza, isso não é uma mentira)
           O homem pisou na Lua (É uma verdade, mas tem controversas, afinal existe uma corrente que diz que o homem não pisou na Lua, mas que tudo isso tenha sido truque de imagem, mas em todo caso, como isso é amplamente aceito e a sociedade gira em torno disso, se tornou também uma verdade).
Guia da colonização espacial para principiantes


         Nietzsche está certo ao criticar o pessoal que acredita que só exista uma Verdade e que tudo que vai contra isso é mentira, para ele isso seria"como filosofar com o martelo".

          Há os que dizem que a Verdade pura só cabe a uma entidade: Deus. Mas o que não nos garante que Deus também não seja uma abstração, uma deturpação criada pela sociedade humana?

           Eu acredito em Deus, ele costitui um elemento importante para a formação da sociedade humana,  e por isso ele constitui uma verdade, mas isso não quer dizer que ele realmente exista. Mas de novo, como existem pessoas, como eu, que acreditam nele, e por ele ser um importante elemento social, ele é uma Verdade.

          Agora, se formos ser bem literais, uma coisa que é difícil de se acreditar, se formos racionalistas, é o Novo Testamento (na verdade, como sabem eu não acredito no Novo Testamento, afinal, não sou cristão), mas vejam, pela ciência... Homens andam sobre a água? Você já viu alguém ressucitar (sem ter aquela coisa de dar choques no peito da pessoa) depois de três dias agonizando, com o sangue jorrando. Onde já se viu alguém comer e beber o seu próprio Deus! (Montezuma que o diga sobre isso).

Montezuma  sobre isso (note a risadinha discreta)

         Hoje provaram que homens podem andar sobre a água, desde que usem uma placa de acrilico transparente, que tem indice de refração semelhante ao da água e que é virtualmente invisível, mas aí, então não existiu um milagre, e Jesus não tinha superpoderes (talvez o milagre deva ter sido conseguir uma placa de acrilico há dois milênios atrás!)
Com acrílico embaixo até eu!

       Mas como uma criança nasce de uma virgem, inseminação artificial há dois mil anos? Se formos científicos isso é difícil de acreditar.

       Em todo caso, mesmo a lenda de Jesus tendo sido uma farsa (os cristão irão me apedrejar), ele constitui uma verdade, afinal de contas milhares de pessoas acreditam nele, moveram e movem ações a partir dele, e ele influi na sociedade indiretamente. (mesmo se ele nunca tiver existido).

      Mas aí temos uma questão, o que corrobora a teoria de que Jesus tenha existido, escritos, a bíblia, vestígios arqueológicos, mas isso não prova nada,  isso só serve para mostrar credibilidade quanto a teoria que Iesus de Belém tenha existido. Mas e se os documentos os vestígios tiverem sido forjados? Isso não muda o fato que Iesus de Belém seja uma verdade por muito tempo.

     Agora percebem o quão complicado que é a verdade? Porque não existe uma única verdade (Pravda), mas várias verdades, pois para sermos sinceros, Nietzsche não está errado ao dizer que verdade é um ponto de vista, pois é. Verdade é uma abstração, não necessariamente é uma coisa real, que tenha existido de fato, e sequer tenha sido única, afinal, existem vários pontos de vista que rondam a um evento.

     Agora, espero que tomem cuidado ao usarem essa expressão, Pravda.

Até nome de bar já tá virando

Rubros cabelos

Minha donzela
Doce e singela 
De rubro cabelo
Semblante belo

Ao esvoaçante vento
Balança a mais escarlate
Mecha de donzela

Do alto daquela janela
Na estreita cidadela
O imenso disparate
Que  ronda sobre si
Belo carmesim!
O formato purpúreo
De seus cabelos
Me deixara assim

Na névoa que se abate
Sobre a capela
Meu coração se combate

Pois a musa de olhos glaucos
Rubros cachos
Enaltece a mim com os lábios

Vermelho, vermelho 
É a cor que me deixa
A dor me queixa
Ao olhar a rubra madeixa

Ao luar, à chuva cai às escuras
Caio em mim e à rua corro
Desço o morro
E lá te encontro

Minha querida! 
Tenho muito a contar
Mas com um beijo vou espressar

sábado, 19 de novembro de 2011

MEUS OITO ANOS

(Casimiro de Abreu)


Oh! que saudades que tenho
Da aurora da minha vida,
Da minha infância querida
Que os anos não trazem mais!
Que amor, que sonhos, que flores,
Naquelas tardes fagueiras
À sombra das bananeiras,
Debaixo dos laranjais!

Como são belos os dias
Do despontar da existência!
— Respira a alma inocência
Como perfumes a flor;
O mar é — lago sereno,
O céu — um manto azulado,
O mundo — um sonho dourado,
A vida — um hino d'amor!

Que aurora, que sol, que vida,
Que noites de melodia
Naquela doce alegria,
Naquele ingênuo folgar!
O céu bordado d'estrelas,
A terra de aromas cheia
As ondas beijando a areia
E a lua beijando o mar!

Oh! dias da minha infância!
Oh! meu céu de primavera!
Que doce a vida não era
Nessa risonha manhã!
Em vez das mágoas de agora,
Eu tinha nessas delícias
De minha mãe as carícias
E beijos de minhã irmã!

Livre filho das montanhas,
Eu ia bem satisfeito,
Da camisa aberta o peito,
— Pés descalços, braços nus
— Correndo pelas campinas
A roda das cachoeiras,
Atrás das asas ligeiras
Das borboletas azuis!

Naqueles tempos ditosos
Ia colher as pitangas,
Trepava a tirar as mangas,
Brincava à beira do mar;
Rezava às Ave-Marias,
Achava o céu sempre lindo.
Adormecia sorrindo
E despertava a cantar!


Oh! que saudades que tenho
Da aurora da minha vida,
Da minha infância querida
Que os anos não trazem mais!
— Que amor, que sonhos, que flores,
Naquelas tardes fagueiras
A sombra das bananeiras
Debaixo dos laranjais!

"O homem de Aço"

"Um grande camarada, supro defensor do Marxismo-Leninismo" Nerd Comunista.
"FILHO DA PUTA!!!!" Capitalistas, Nazistas, Trotskystas, Kulaks, Poloneses, Chechenos sobre ele
"O Superman?" Sheldon sobre o Homem de Aço.
"Não, mas chegou perto" Superman Comunista
 "Stálin!" Trotsky
"Creio que o camarada Stálin seja muito rude... Stálin é rude. E vem desempenhando um papel autoritário como Secretário Geral, assim peço que reavaliem a sua posição" Lênin
"Velho mal amado!" Stálin em resposta.

         Depois de duas postagens bem pesadas, decidi melhor fazer a saga de Stálin, contando alguns momentos da sua vida...


        Stálin nasceu na pequena vila de Gori, na então província da Georgia, no ano de 1878, ou 1879, nem ele nem a mãe dele se lembram direito quando ele  nasceu...
O bebê Stálin já mostrando os seus dotes como ditador
          Filho de uma sapateiro e de uma lavandeira analfabeta, Stálin era um dos poucos filhos que sobreviveu desse casamento, na verdade o único...

File:Stalin 1894.jpg
Stálin quando criança, esse penteadinho emo não combinava com ele!
         Quando já criança... O pequeno Stálin foi levado a escola paroquial para conviver com os padres georgianos, mas aí de algum padre que se desse por espertinho... Iria acabar mal, muito mal!

          No seminário, Stálin aprendeu sobre religião, sabia de cor o livro de Jó inteirinho, foi ali que ele aprendeu a fazer poemas, Stálin era poeta, saibam vocês! E foi lá que ele se inseriu como líder nacionalista georgiano e depois como socialista...





"Isso é perpetrado pela conspiração comunista que rondeia os altos escalões da Igreja... Padres comunistas! Isso mesmo, padres comunistas!" Olavo de Carvalho sobre isso.
"Isso non ecziste" Padre Quevedo
"Cale a boca, seu comunista de merda"  Olavo de Carvalho em resposta.
         Stálin foi expulso do seminário por envolver-se em questões políticas demais ou talvez porque ele acabou com a raça de um padre que tentou fazer uma coisa que ele não gostou...

         "Pedofilia, crianças. Fiquem atentas" Blogueiro sobre isso.
"Eu tenho medo!" Suzana Duarte
"Eu avisei para não tentar de engraçadinho com Stálin" Eu.

          Esse é o início de vida de Stálin, logo depois ele se insere como comunista no Partido Social Democrata dos Operarios Russos... Organizou roubos em bancos para financiar o Partido,  realizou fugas em massa e extorsões... Algo que nem mesmo o Fernandinho Beira Mar chegou perto de fazer!
Nada mal, parece até um galã de novela das 8.

         Revolução Russa:

"O povo quer paz! Agora! O povo quer terra! Agora! O povo que pão! Agora! Aceleremos a revolução apenas começada, a Revolução Proletária!" Lenin.

"Quem é esse" Trotsky sobre Stálin.

"Quem é você?" Stálin em resposta
           Inicio da rixa entre Trotsky e Stálin...


Treinamento de Stálin para virar Super-Saiadin

"Trotsky ou Stálin... Trotsky ou Stálin..." Lênin frustrado com essa grave questão
        Lenin ficou tão sobrecarregado com essa questão que o resultado foi esse... Caiu duro no chão!

Droga!

 Trotsky X Stálin



"Seu montanhês bexiguento mal-educado!" Trotsky.



"Seu carneirinho judeu asmático" Stálin.
"Ora, seu..."



"Tome isso!"





Fim da discussão, Stálin meteu uma picareta em Trotsky.

Se fudeu carneirinho
"Game Over... Stálin Wins!" Street Fighter sobre isso.

Relacionamento com Hitler:


"Você quis dizer: Casamento com Hitler" Google sobre isso.
"Meu Führer autorizou um tratado que durará os próximos 100 anos!" Ribbentropp à assinatura do Pacto de Não-Agressão.
"Se concordarmos com essa data, pensarão que não falamos sério. Eu proponho 10 anos" Stálin em resposta
Album da família segundo os capitalistas
"Hitler não vai atacar!" Stálin
"Camarada Stálin, tropas alemãs cruzaram a fronteira. A Guerra começou..."General Zhukov sobre isso.
"Filho da puta!" Stálin em conclusão
Resultado: Stálin foi tomar satisfações com Hitler...


Imagina quem venceu....


Stálin com os Aliados:
"Belo chapeu de freira!"Stálin
"AH! Obrigada! Vindo de você significa muito" Churchill
Note a surpresa de Roosevelt com isso
 "Eu já desconfiava" Stálin cochichando para Roosevelt.

"Nossas delegações nos Balcãs vem sendo mal tratadas por seus homens, marechal Stálin. Uma cortina de ferro surgiu em volta deles" Churchill raivoso.
"Contos de fada... Isso são contos de fada" Stálin disse em resposta.
Stálin em pontas:

          No jogo Mario Bros:

Quem precisa de Mario quando se tem Stálin? Princesa? Que princesa? Ele está a fim de propagar o ideal comunista!


           Outro momentos felizes da vida de Stálin:
"Lero, lero, lero, você se fudeu, Hitler!"


Fumando o seu cachimbo... Peraí, isso é apologia ao fumo!
Curtindo um Metal Pesado

Quando foi canonizado santo pela Igreja Stalinista Ortodoxa


E a foto de um dos momentos mais felizes da vida de Stálin... Quando ele pego uma Loira Sueca Ninfomaníaca Bissexual...




Cuidado! Isso é do Arquivo Secreto da KGB!

           Coincidentemente, o camarada que tirou essa foto teve o seguinte fim...
Eu acho que não preciso falar mais nada, não é mesmo?


 NOTA: Logo depois disso o autor desapareceu e foi condenado pelo Conselho dos Comissários Stalinistas Ativos Unidos (CCSAU) a trabalhos forçados no Gulag por falar mal do camarada Stálin, se alguém encontrar esse blogueiro infeliz, favor comunicar aos Stalinistas Unidos... Recompensa: Um saco de batatas.



PS: Acho que não preciso dizer que nada nessa postagem deva ser levado à sério. Essa é uma postagem de humor e não uma biografia concisa de Stálin, que afinal anda sendo trabalhando já algum tempo pelo finado Dimitri Volkogonov e por Simon Montefiore, de forma que peço aos leitores que não interpretem de maneira séria a postagem.

Aço incandescente II

         Esperanças e medos          "Todas as vezes que penso na grandeza desses dias, penso em Maiakovsky:                 'C...