domingo, 22 de abril de 2012

Dia de um poeta

     O dia de um poeta consiste em três coisas:
     Acordar, ler, e escrever
     Nada de comer, ou beber
      Apenas escrever

       Transpira ele num cúbiculo
       Caleja as mãos na pena
       Suja as calças de tinta

        A caneta o trai, derrama
        O imenso borrão sobre o papel
        Tenta ele limpar aquela lama
         Que puxa o cinzel

          Xinga, limpa, reclama
          Já era a fina rima
          Estragou o papel

          Alegria, virou arte moderna!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Assobio '18

A sombra escura paira sobre a cabeça O sabor terroso invade o paladar E sinistramente desce agridoce O medo corrompe meus olhos A frustr...