sábado, 21 de abril de 2012

Brasília

   Correm conversas sobre que Brasília é o supro antro da corrupção, que é lá onde se concetra a maior população condensada de bandidos por metro quadrado e tal... Eu não me canso de ouvir essas baboseiras.

     Pois eis que o pessoal de Brasília tenta se defender dizendo: "Olha, você pode estar certo, mas quem manda os políticos pra lá são vocês! A culpa de vocês!", mas essa conversa foi desbarateada quando por volta de 2009 revelou-se um esquema de corrupção gigantesco em torno do então governador do Distrito Federal, José Arruda.

      Sim,  nós agora também temos corruptos.

      Devemos nos ater ao fato que Brasília, logo na sua concepção, foi planejada para outros fins, não só para capital. Brasília se tornou a capital no meio do centro do Brasil, não só por uma questão de segurança nacional, para não facilitar o ataque de forças estrangeiras pelo litoral, ou para desenvolver o interiror. Brasília fica no interior porque tem que ficar fora dos grandes movimentos sociais que geralmente surgem no Rio de Janeiro e São Paulo.

        Também tem questão de planejamento, que tanto o Rio de Janeiro e Salvador não tinham. Mas isso é só suplemento. Brasília nasceu monumental.

         Isso visto que desde os escritos de Dom Bosco, frade italiano, apontando por uma "visão" uma nova cidade no meio do nada, em meio ao paralelo 23°, cercada por um lago onde haveria um notável desenvolvimento. Pra mim isso é conto da carochinha, ou então o frade tomou chá de cogumelo achando que era óstia com vinho sacral.

          Em todo caso, a idéia de uma capital no interior remonta o século XVIII, quando os inconfidentes jpa queriam que a capital de sua república fosse em São João Del Rey (em Minas Gerais), essa história já sabemos, Tiradentes, o único cara que se fudeu literalmente naquilo tudo, que foi trasnformado em Cristo na Tela de Pedro Américo, foi esquartejado e tal.

         As pessoas dizem que Juscelino Kubistchek foi inovador ao imaginar uma capital no interior e tal, e que teve coragem de construí-la conforme a Constituição de 1946; Mas na verdade, JK não é essas coisas também... Ele fazia obras, sim ele fazia várias obras, mas não só porque queria desenvolver o Brasil (na verdade eu até tenho minhas dúvidas se ele tinha essa intenção). O presidente JK, que os meus concidadãos briguem comigo, era corrupto. Sim ele era.

          Ele não é aquele carinha bondoso que a Globo pintou como o Zé Wilker encenou, JK foi o cara que trouxe as multinacionais para cá, trouxe a indústria automobilistica em peso para o Brasil, como a Volkswagen, construiu estradas por tudo que é canto e sua obra maior foi uma capital no Centro-Oeste. Isso a um custo astronômico para o governo e para o povo, onerando consideravelemente a economia brasileira, com os suntuosos emprestimos que ele pegava com o capital estrangeiro.

           Brasília custou muito caro e foi construída sobre muito trabalho. Não foi um trabalho forçado, afinal foi o governo que convidou um bocado dos retirantes do Nordeste, dos  sulistas expansionistas, e todo o pessoal do Brasil para erigir uma capital (na verdade, essas populações padeciam de um desemprego patológico, e não viam outra alternativa para migrar e trabalhar na construção de uma nova capital).

           JK usou o serviço dos candangos (os trabalhadores braçais que erigiram a cidade por volta de 1956-60), e a capital  ficou pronta, com um desvio estratosférico de recursos públicos, notavelmente desviados por empreeiteiras e construtoras. JK usou o trabalho dos milhares de trabalhadores que vieram para Brasília, e em troca, não lhes deu as casa como queriam, e deixou o seu mandato, sob graves acusações de corrupção.

           Entrou um novo governo, e esse novo governo continuou a usar o Rio de Janeiro como capital administrativa, deixando Brasília a Deus dará, e sequer se encarregando de usar os edíficios governamentais Brasília tinha virado um elefante branco.

            Isso continuaria assim se os militares não tivessem abraçado a ideia de uma capital no interior, afastada dos grandes vultos sociais, e terem usado in facto Brasília como centro do poder.

            Esse é um resumo sintético do prólogo da história de Brasília.

            Brasília nasceu sim da corrupção e da ambição de um presidente, que achou melhor, como obra maior de seu governo, erigir uma capital no centro do Brasil a partir do nada, mas a população de Brasília não deve ser penalizada por isso, pois ela vem sim dos milhares de retirantes que deram suas forças para erigir uma nova cidade.

           Amo minha cidade, e essa é minha homenagem:

https://fbcdn-sphotos-a.akamaihd.net/hphotos-ak-prn1/s720x720/550147_256853054411166_100002594203360_521248_294801144_n.jpg

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Assobio '18

A sombra escura paira sobre a cabeça O sabor terroso invade o paladar E sinistramente desce agridoce O medo corrompe meus olhos A frustr...