domingo, 20 de maio de 2012

Tristeza

Ele canta, ela ri
Ele chora, ela sorri
Ele sofre, ela brinca
Ele descobre a trinca:

Ele se apaixona
Ela nem liga
Ela o xinga
Ela o humilha

Ele a ama enquanto
Ela continua a odiar
"Por que amar
se há tanto a se odiar?"

Ele não é feliz
O amor some
Enquanto esse giz
Se consome

A paixão perdura
Ela conduz coação
Nssa triste ditadura
No meu coração

Ela não ama
Ele não é feliz
Nada apaga chama
Do triste infeliz

Pensar na dor
Como doce amor
É masoquismo à vista
Que não há quem resista

Eu a amo, ela me odeia
Eu a chamo, ela xinga
Para que tanto tecer
Se nada há senão sofrer?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Assobio '18

A sombra escura paira sobre a cabeça O sabor terroso invade o paladar E sinistramente desce agridoce O medo corrompe meus olhos A frustr...