domingo, 24 de junho de 2012

Diferenças de nomenclaturas



         Eu certa vez li nos comentários alguém me perguntando se o Hermitage, o grande Museu de Preservação da Arte Russa foi destruído em Stalingrado... Devo dizer que quase tive um troço.


         Eu acredito que isso tenha sido fruto de um equívoco com o qual alguns não estejam acostumados, nesse caso eu me proponho em resumir em poucas palavras: O Hermitage foi formado por Catarina II, a Grande, a partir da compra de  225 telas e obras flamencas e alemãs de um mercador berlinense chamado Gotzkowski.


         O Hermitage nasceu do seio cosmopolita de São Petersburgo, e embora tenha sido transferido várias vezes de palácio em palácio ele continuou em São Petersburgo e com a Revolução, aconteceu a infelicidade de algumas obras terem sumido (caído nas mãos do Mercado Negro) e outras obras foram espalhadas por outros museus ao longo da URSS, mesmo assim o Hermitage continuou em São Petersburgo, no atual Palácio de Inverno dos Romanov.


Ficheiro:Zimní palác (3).jpg
O Palácio de Inverno na margem do Neva



            Talvez esse erro tenha ocorrido porque houve uma confusão com a nomenclatura... Nos tempos da União Soviética, a "Veneza do Norte", São Petersburgo foi renomeada com o nome de Leningrado ("A Cidade de Lenin", literalmente).


            A mudança de nomes de São Petersburgo é uma história curiosa, a cidade de São Petersburgo (Cidade de São Pedro), foi fundada por ninguém menos que Pedro, o Grande, a fim de tornar a Rússia mais próxima dos centros ocidentais de cultura e desenvolver a "atrasada" Rússia e assim a capital foi transferida de Moscou, a antiga capital de Ivan, para essa cidade dos canais no Noroeste da Rússia.


             São Petersburgo foi construída sobre um terreno muito instável, pantanoso, e repleto de rios e nascentes numerosas, a cidade ficava em terras recém tomadas dos Suecos por Pedro, o Grande (mas pertenceram anteriormente à República de Novgorod no século XIII), e a pressa de Pedro resumiu-se na construção fenomenal de quase vinte anos de uma nova capital europeia (a construção de Brasília levou menos tempo é claro, mas considerando o aparato tecnológico do século XVI-XVIII é um feito muito gigantesco).


             Mandou-se trazer engenheiros e arquitetos italianos que resolveram o problema do terreno com uma larga linha de canais e diques para conter inundações entre outras coisas, a capital do Norte, como alguns russos chamam, é notavelmente inspirada com o barroco italiano e influências neoclássicas nos seus edifícios, não a toa chamada de "Veneza do Norte".


File:Summer in startgallery.jpg
"A Veneza do Norte"





              Durante a Primeira Guerra Mundial, o czar Nicolau II decidiu renomear a cidade para Petrogrado (CIdade de Pedro), por achar Petersburgo um nome muito alemão, e não muito legal para a capital de um país em guerra com a Alemanha (o engraçado que o czar tinha ele próprio um grau de parentesco com o Kaiser Guilherme II).


               Com a revolução, os bolcheviques tomaram o poder e decidiram retirar qualquer vestígio do czarismo e com a morte de Lênin, a cidade foi renomeada mais uma vez para Leningrado.


              E esse hábito de renomear cidades se tornou prática entre os bolcheviques, Ekaterimburgo ("Cidade de Catarina), passou a se chamar Sverdlorvsk, em homenagem a Iakov Sverdlov  o moribundo líder do Partido Comunista e primeiro presidente da URSS (Lênin nunca foi presidente da URSS, mas era o líder in facto) que entre outras coisas organizou o aparato burocrático do partido e foi um dos mentores da morte dos Romanov, que morreu prematuramente de tuberculose.


               E Stalingrado? O maior palco da mais sangrenta batalha de todos os tempos, a "cidade de Stalin", na margem esquerda do Volga, era a anterior cidade de  Tsaritsyn ( A cidade da Ilha Amarela, segundo alguns, mas eu acredito que seja a "Cidade da Czarina"), data do século XVI a sua existência e ali se deu boa parte dos levantes cossacos no período do Império.

              A cidade de Tsaristyn está profundamente associada aos cossacos que habitavam as planícies entre a bacia do Don (Donbass) e o Volga, onde se encontravam com as populações tártaras, e durante a Guerra Civil, quando os cossacos se aliaram em massa ao movimento Branco, essa parte sul do país passou a atuar contra os bolcheviques.

             Os Brancos, liderados pelo general cossaco Krasnov dominavam a área, e Tsarinstin, que nessa época já era um importante ponto de ligação, pelo Volga, entre a parte norte do país e o Cáucaso, caiu no jugo das tropas do general do Exército Branco Denikin.

             Por volta de 1918 a 1920 os bolcheviques tentaram várias vezes tomar de volta essa importante cidade no Volga, mas a vitória reconhecida só viria em 1920 quando as brigadas do Exército Vermelho enfim conseguiram adentrar na cidade.

              Foi na Batalha de Tsaritsyn que Stalin começou a se destacar na sua atuação na Guerra Civil, foi ali que conheceu muitos de seus aliados que iriam a fazer parte de seu governo nos anos seguintes, desde Voroshilov, Budiony e outros (Os cavalarianos que iriam atrapalhar muito na Segunda Guerra Mundial) e foi em Tsaritsyn que ele iria nutrir seu ódio pelo general Tukhachevsky.

              Conta a lenda que a cidade inteira foi destruída e por ordem do próprio Stalin, ela teria que ser reconstruída e se tornar uma cidade-modelo do socialismo, Stalingrado.

A cidade-modelo de Stalin 



             Os filmes de propaganda mostram até o absurdo de Stalin andando pelas colinas de Stalingrado com uma prancheta, como se fosse um arquiteto, e mostrando com o dedo para os outros o que devia ser construído em cada canto.

              Após a destruição de Stalingrado na sangrenta batalha da Segunda Guerra Mundial, a cidade foi novamente reconstruída, usando a mão de obra de prisioneiros alemães capturados, e nos anos 60, com a desestalinização, a cidade passou a se chamar Volgogrado (Cidade do Volga).

              E continua a série dos "grados", e até hoje a gente encontra na Rússia cidades com esses sufixos, mas o caso talvez mais chocante talvez seja Kaliningrado (Cidade de Kalinin) que continua com esse nome até hoje.



               A antiga cidade de Königsberg, na parte leste da Prússia, foi tomada na Segunda Guerra pelas tropas do Exército Vermelho pelo Segundo Front Bielorrusso, do General Rokossovsky, e passou a integrar a União Soviética, isso é possível apenas porque os países Bálticos, Lituânia, Letônia e Estônia faziam agora parte da URSS, e faziam fronteira com a região de Konigsberg.








               A antiga cidade de Kant passou para a União Soviética como espólio de guerra e foi renomeada para Kaliningrado, em homenagem líder do Presidium da União Soviética e revolucionário bolchevique Mikhail Kalinin, que havia morrido de forma muito moribunda em 1946, e por ser "amigo" de Stalin, acabou tendo essa homenagem póstuma.





 


        Hoje a cidade, apesar da separação formal e in facto dos países bálticos, continua sob  juridição russa,  sendo um entrave geográfico entre os países bálticos e a Polônia, veja o mapa.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Assobio '18

A sombra escura paira sobre a cabeça O sabor terroso invade o paladar E sinistramente desce agridoce O medo corrompe meus olhos A frustr...