sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Carpintaria

          Carpintaria é a arte
          de polir na árvore
          o que o papel
          pode polir da arte

          Lixar a madeira
          É como extrair
          da ode o poema

          Mas a sorte
          é brincar de pintar
          o ladrilho do novelo
          de trigo vermelho

           Madeira é celulose
           tanto quanto o papel
           É dura como a pena
           De escrita sarracena


           Curtir árvore
           E brincar de cheirar um livro
           Que por mais antigo que pareça
           Mais cheiroso deveras seja

           Carpintaria é o produto
           do mais engendrado ócio
           bem aproveitado

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Assobio '18

A sombra escura paira sobre a cabeça O sabor terroso invade o paladar E sinistramente desce agridoce O medo corrompe meus olhos A frustr...